0
A separação de Joelma e Chimbinha após 18 anos de relacionamento afetou também a vida financeira dos músicos. Os cantores tem usado grande parte do cachê para pagar dívidas que acumulam, segundo a coluna "Retratos da Vida", do jornal "Extra" desta sexta-feira (30). Segundo a publicação, os artistas não podem se desfazer de imóveis em São Paulo e Belém (Pará), e nem da sede da Banda Calypso, em Recife (Pernambuco), onde estão localizados escritórios, estúdio e um apartamento para os músicos.

Todas as propriedades estão comprometidas para que dívidas trabalhistas e com fornecedores sejam pagas, assim como os impostos. Joelma e Chimbinha teriam, segundo uma pessoa ligada aos cantores, exagerado nos gastos do mais recente disco, que não decolou nas vendas. "O que entra, sai. Não sobra nada para nenhum dos dois", afirmou a fonte, acrescentando: "Eles gastaram muito na gravação desse DVD de 15 anos e encalhou".

A balança econômica desfavorável não teria impedido o guitarrista de comprar um apartamento de R$ 3 milhões para a amante. Já a vocalista teria doado fazenda para uma igreja evangélica.

Shows são cancelados e valor de mercado despenca pela metade
Com a conturbada separação que virou assunto de polícia, os cantores passaram a subir no palco por R$ 80 mil - antes, os shows valiam R$ 160 mil.

Também de acordo com o jornal, apresentações para o mês que vem acabaram canceladas, depois da vocalista ter chorado em show em Teresina (Piauí), quando Chimbinha deixou o palco.
Para a nova fase da carreira, a cantora - que adotará o sobrenome artístico Joelma Calypso - pretende fechar sua agenda de shows para o início de 2016 por aproximadamente R$ 60 mil para cada apresentação. Chimbinha pretende levar a banda XCalypso - e sua vocalista Thábata Mendes - pelo país cobrando R$ 120 mil por show.

A marca Calypso é também alvo da disputa do ex-casal. Ela quer colocar o nome dos filhos, Yago e Yasmin, mas ele é contra. Na carreira solo, Joelma terá a companhia dos atuais músicos do conjunto, com exceção do baterista.
Fonte: Com informações do Purepeople

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top