0
O quartel da 3ª Cia. do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM) foi alvejado com tiros na noite deste domingo, 15, no bairro Montese. O ataque foi confirmado ao O POVO Online pelo secretário-adjunto da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), coronel Lauro Prado. Não há feridos, conforme ele. 

A ação ocorreu por volta das 22 horas, disse o secretário. “O pessoal está lançando o terror no WhatsApp, mas é bem menos. Ninguém ficou ferido, estão espalhando um toque de recolher para assustar”, detalhou.

Segundo o delegado-geral Andrade Júnior, em relaçã às delegacias e aos quarteis, o sistema de segurança está em alerta por determinação do Secretário de Segurança Delci Teixeira. "As Polícias estão unindo forças para identificar os responsáveis pelos ataques", comentou.
FOTO: VIA WHATSAPP O POVO
Quartel alvejado


Conforme o delegado geral, uma equipe do Batalhão de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) teria detido uma pessoa suspeita de participar do ataque contra o quartel. Em relação ao
ataque contra a viatura da Polícia Civil, o superintendente relata que as buscas continuam.

Esse suspeito preso pelo BPRaio, um paulista, seria levado para a Delegacia de Roubos e Furtos, no bairro José Bonifácio. O POVO Online apurou junto à delegacia que um homem detido em flagrante estava sendo esperado, mas não havia chegado até às 23h35min. 
Ordem 
Nos grupos de WhatsApp, circulam informações de que os ataques foram ordenados pela filial cearense da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). 
Em um dos áudios do aplicativo, um homem diz que "quem tá dando toque de recolher hoje" são eles. "Quem vai se recolher é a PM, ninguém vai baixar a cabeça pra PM não, tá ligado, aqui quem manda é o PCC", ameaça.
Fonte: O Povo

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top