0
Morreu na sexta-feira (6-11) Benedito Clayton Veras Alcântara, conhecido por Beni Veras, ex-governador do Ceará, senador, ministro e empresário.

Cearense nascido em Crateús, ele completou 80 anos no último dia 18 de agosto.
Um dos fundadores do PSDB cearense, Beni foi vice do governador Tasso Jereissati e assumiu o comando do Governo do Estado em 2002, com a renúncia de Tasso para disputar o Senado Federal.

Anteriormente, nos anos 1990, foi eleito senador da República pelo PSDB. Em 1994, exerceu o cargo de ministro do Planejamento, Orçamento e Coordenação do Governo Itamar Franco no período de gestação do Plano Real.

Ao lado de Tasso Jereissati, de quem seria assessor especial de governo, Beni Veras estava no centro do movimento de jovens empresários, no final dos anos 1970 e na década de 80, que usaram o talento para modernizar a política pelo “Projeto de Mudanças”, propondo a racionalidade na administração pública e a ruptura com o coronelismo dominante no Estado.
Primeiro presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC)

Empresário com atuação no ramo de confecções, com passagem pela extinta Saronord e pela Confecções Guararapes, Beni Veras foi o primeiro presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), em 1978, e vice-presidente de Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).
Dirigiu a construção e a criação do parque industrial da Guararapes no Estado, com a montagem de três fábricas.

Ainda nos anos 1950, Beni Veras participou do movimento estudantil no colégio Liceu do Ceará, onde estudou. Era graduado em Administração de Empresas e tinha especialização em Marketing. Também era diplomado em Problemas de Desenvolvimento Econômico pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.


Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top