0
Pelo menos, 11 pessoas foram mortas na madrugada desta quinta-feira (12) em Fortaleza num confronto que envolveu duas quadrilhas de traficantes dos bairros Curió e Conjunto São Miguel, na Grande Messejana. Quatro seguidos tiroteios tiveram início por volta da meia-noite e se estenderam até às 3 horas, deixando um saldo de sete mortos nas ruas e becos das duas comunidades. Outros nove homens baleados foram levados para o “Frotinha” de Messejana e destes, quatro faleceram.
As informações foram confirmadas agora há pouco pela Polícia, muito embora não tenham sidos revelados os nomes das vítimas. Os corpos foram recolhidos pela Perícia Forense após o trabalho de policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) nos locais dos crimes. A Polícia Militar reforçou a segurança naquela área da cidade, mas ainda na manhã de hoje bandidos tentaram incendiar um ônibus no São Miguel.
O confronto entre as gangues teve início, segundo registros da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), por volta de 0h26, quando um tiroteio deixou dois mortos no Curió. Apenas 34 minutos depois do duplo homicídio, exatamente a 1 hora, outro confronto matou um jovem na Lagoa Redonda.


A seguir, a violência se concentrou no bairro São Miguel, onde por volta de 2h25, mais uma pessoa foi assassinada na Rua Elza Leite de Albuquerque. Trinta e cinco minutos depois, outro tiroteio deixou dois mortos no local e mais três feridos, que foram socorridos por comparsas em um veículo e deixados na porta do “Frotinha” de Messejana. Informações da Polícia de que os feridos também morreram na Emergência.

Até agora, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social não se manifestou oficialmente sobre o fato, muito embora, oficiais que trabalham na Área Integrada de Segurança Quatro (AIS-4) tenham confirmado as mortes.



Ônibus

A matança generalizada na Messejana aconteceu cerca de três horas após um policial militar se rassassinado também naquele setor da Capital. O PM< identificado apenas como soldado PM Serpa, quye era destacado no 17º BPM (Conjunto Ceará), foi baleado ao reagir contra assaltantes na Lagoa Redonda.

No momento do assalto, o militar e sua esposa estavam na companhia de amigos em um campo de futebol society, quando uma dupla armada apareceu. A mulher do PM foi rendida. Mesmo desarmado, Serpa reagiu. Travou uma luta corporal com um dos assaltantes, mas foi atingido com um tiro na cabeça. Ele ainda chegou a ser socorrido, mas morreu na emergência do IJF-Centro.

A Polícia não informou se há algum tipo de ligação entre a morte do soldado e a sequência de tiros nos bairros próximos onde ocorreu o assalto ao PM.


Blog do Fernando Ribeiro

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top