0
Devido a falta de água provocada pela barragens irregulares no Riacho Ipuçaba sobre a Serra o concessionário do Restaurante Bica Parque ordenou a gerência o fechamento por tempo indeterminado.

Segundo o gerente a falta de água na Bica de Ipu vem causando o afastamento de cliente e o fluxo de turistas no município de Ipu. Fato que vem se agravando nos últimos dias, a decisão é de caráter de urgência e força as autoridades a tomarem uma providência urgente a cerca das barragens irregulares no leito do Riacho Ipuçaba que acabam desviando em sua totalidade o curso do rio que caem na cachoeira formando a Bica do Ipu.

Recentemente o caso ganhou repercussão na mídia cearense com uma reportagem do Jornal "O Povo" que denunciou a existências das barragens que segundo a matéria eram utilizadas tanto para as plantações como para a venda através de carros pipas.

A gerente da Área de Preservação Ambiental (APA) da Bica do Ipu, Henriette Silva, confirma que há represamentos ilegais e venda irregular de água e admite que está sendo feito junto aos órgão fiscalizadores um trabalhado de identificação desses pontos de barragens.

Queimadas
Como se não bastasse o problema da falta de água outra situação vem causado preocupação na questão do meio ambiente. Segundo o gerente do Restaurante do Bica Parque nessa semana dois jovens não identificados, em uma motocicleta atearam propositadamente fogo na mata seca as margens da via que dar acesso ao complexo.

Funcionários do restaurante, juntamente com servidores da APA da Bica tiveram que conter o foco antes que o mesmo tomasse proporções maiores. O caso foi denunciado na Delegacia de Policia de Ipu.               

Faixa

Desde terça-feira (24/11) que a gerência do Bica Parque fixou uma faixa avisando aos turistas e visitantes que o local está fechado por tempo indeterminado.

"O Restaurante da Bica do Ipu, estará fechado por tempo indeterminado, devido as barragens ilegais no Riacho Ipuçaba sobre a Serra" é o está escrita na faixa fixada na entrada do restaurante.

Fonte: Ipu Notícias

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top