0
Dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh) e do portal de monitoramento dos reservatórios do estado, apontam que o município de Catunda,pode entrar definitivamente em colapso de água até o final do mês de novembro. O Açude Carmina, principal reservatório da cidade, está com menos de 1% de sua capacidade, ou seja, volume quase morto e não tem mais qualquer condição de levar água a casa dos catundenses, que sofrem com o abastecimento de forma precária e quase inexistente. A única alternativa tem sido 10 poços profundos que foram perfurados pelo governo do estado, atendendo a um pedido do deputado estadual Jeová Mota, após uma visita do governador ao município. O cenário é triste, e fatores como a evaporação e a falta de ações públicas, estão levando o município para uma crise hídrica sem precedentes, e podem impactar em uma situação de total falta de água para a população da sede do município. As fotos que ilustram essa matéria foram tiradas neste sábado (14) e comprovam os relatos dessa matéria. O abastecimento em Catunda vem acontecendo a cada dois dias, o que acaba obrigando a população a comprar água nos dias em que não tem abastecimento. Nossa reportagem esteve em Catunda nesta sexta-feira (13), conversamos com algumas pessoas que nos relatavam a triste situação de muitas vezes não ter água se quer para as necessidades essenciais. A atual gestão ainda não se pronunciou em relação a situação, e para a maioria das pessoas que conversamos, tem deixando muito a desejar.
*****Nordeste Noticia

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top