0

Moradores, que preferiram não se identificar, disseram que existiam mais de 30 famílias e que uma viatura da Polícia Militar da área teria apoiado a ação dentro da comunidade


Veículo foi incendiado durante a noite

Uma criança de três anos foi baleada durante um tiroteio motivado por disputa de um terreno particular, na tarde desta segunda-feira, 21, em Fortaleza. Em represália, pelo menos 20 homens atearam fogo em um coletivo da linha 211, Antônio Bezerra/ Vila Velha, por volta das 21 horas, no bairro Quintino Cunha, na rua Emília Gonçalves. 

Segundo o sargento Sérgio Sales, da 4ª Cia do 5º Batalhão da Polícia Militar, à tarde um grupo chegou ao terreno, que estaria ocupado há um mês, ordenando que as pessoas se retirassem. "Um pessoal à paisana dizendo ser Polícia mandou que saíssem todos. Houve tiroteio e revide de ambas as partes, surgiu um disparo que atingiu uma criança", relatou. 

A menina, ainda não identificada, foi encaminhada ao Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro. Não há informação sobre o estado de saúde.

Conforme o policial militar, revoltados com a situação, cerca de 20 homens quebraram as vidraças, roubaram o dinheiro do caixa e atearam fogo no coletivo.

O sargento Sérgio disse que ninguém foi preso e que a investigação do caso deve ficar a cargo da Polícia Civil. Moradores, que preferiram não se identificar, disseram que existiam mais de 30 famílias e uma viatura da PM esteve na comunidade. 

Os homens à paisana teriam chegado com gasolina e ateado fogo nos barracos que estavam construídos. 
O coordenador de operações do Corpo de Bombeiros, coronel Ribamar Rodrigues, informou que nenhuma viatura dos bombeiros foi acionada para o local, pois o fogo foi controlado por populares. “O grupo ateou fogo, mas o princípio de incêndio foi debelado e ninguém ficou ferido”, disse.

Fonte: Redação O POVO Online (Colaborou
Marcos Dublê/Especial para O POVO)   
  • Veículo foi incendiado durante a noite

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top