0
Choveu 116,7 milímetros no município nesta 5ª feira, segundo a Funceme.
Foi a maior chuva registrada no município em janeiro.
Em Granja, no norte do Ceará, a barragem Lima Brandão sangrou nesta quinta-feira (21). De acordo com monitoramento da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) até o início da tarde desta quinta-feira, choveu 116,7 milímetros no município, a maior chuva registrada este ano em Granja. Considerando as chuvas registradas em todo o Ceará, essa foi a terceira maior precipitação do estado.

Ceará

Choveu em 146 dos 184 municípios do Ceará até o início da tarde desta quinta-feira (21), segundo boletim da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A chuva de maior intensidade ocorreu no município de Crateús, no sertão cearense, de 166 milímetros. Na capital, a chuva foi de 95 milímetros.

Segundo a Funceme, a chuva foi intensa também nos municípios de Amontada (155mm), Trairi (150mm), Granja (116,7mm), Arneiroz (112,3mm), Barroquinha (112mm), Ipaporanga (110mm) e Senador Sá (110mm).  Segundo a Funceme, a previsão para esta sexta-feira (22) e de nebulosidade variável com chuva em todas as regiões cearenses no decorrer do dia.

Pré-estação e quadra chuvosa

O sistema atmosférico vórtice ciclônico de altos níveis, típico de pré-estação chuvosa do Ceará, é o que influencia para a ocorrência das chuvas no estado neste mês. O vórtice, no entanto, não interfere na quadra chuvosa, segundo a Funceme.

“Se tivermos dezembro e janeiro com muitas precipitações ou com poucas precipitações, isso não terá impacto na qualidade da quadra chuvosa, entre fevereiro e maio. Não existe essa relação. São sistemas meteorológicos diferentes. Na pré-estação, temos atuação de Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis e na quadra chuvosa a principal atuação é da Zona de Convergência Intertropical. As condições para a atuação desses sistemas são diferentes”, ressalta o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

Apesar das chuvas no últimos dias, nos meses de fevereiro, março e abril – o chamado período chuvoso no Ceará - a chance de ter chuva abaixo da média histórica é de 65% . Serão 25% para a categoria em torno da média e apenas 10% na categoria acima da média histórica no período. Se confirmado, o Ceará entrará no maior ciclo de seca desde 1910, de cinco anos.

Fonte: G1 CE

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top