0
O autor do gol mais bonito de 2015, Wendell Lira, vencedor do Prêmio Puskás no evento da Bola de Ouro, na Suíça, desembarcou na tarde desta quarta-feira no Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, sua terra natal, onde foi recebido com festa por familiares, amigos e torcedores de seu time atual, o Vila Nova-GO. Desbancando o melhor jogador do mundo, Lionel Messi, do Barcelona, e o italiano Alessandro Florenzi, da Roma, o atacante goiano, de 27 anos, emocionou-se com os aplausos e os gritos. Quando viu a calorosa recepcão no sagão do aeroporto, tirou o troféu da mala e o ergueu para as câmeras."Não precisa de tudo isso. Eu não esperava um prêmio como esse. É muito bom chegar aqui e o pessoal me ovacionar desse jeito", disse.
Em entrevista coletiva, Wendell Lira contou o que sentiu na premiação: "Naquele momento eu achei que ia desmaiar. Minha esposa falou para eu respirar. Quando o Nakata anunciou meu nome, respirei fundo e consegui ir lá". Com a inesperada conquista, ele também afirmou que foi difícil largar o troféu. "Não fiquei um segundo sem o troféu. Não despachei, fiquei com medo. Foi bem cansativo, tem dois dias que não durmo".
Ainda diante dos jornalistas, o atacante agradeceu ao atual clube e revelou o principal objetivo deste ano: "Agradeço muito ao Vila Nova. Farei tudo o que puder por ele. Um clube dessa grandeza chegar à Série A será muito bom". Wendell Lira, que marcou o gol que mudou sua vida quando atuava pelo Goianésia, foi o principal reforço do Vila Nova para jogar a Série B em 2016 e tentar conseguir o acesso à elite do futebol brasileiro.
*** Revista Veja

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top