0
Investigação sigilosa descobriu que os motoristas de uma empresa levavam cocaína e crack nos coletivos.

Uma investigação policial sigilosa sobre uma rota do tráfico de drogas entre Fortaleza e o Município de Crateús (a 345Km da Capital) teve um desfecho surpreendente. Dois motoristas de ônibus que fazem a linha intermunicipal regular entre as duas cidades eram os responsáveis pelo transporte e distribuição dos entorpecentes.

Um dos motoristas foi detido ao chegar na Rodoviária de Crateús dirigindo o coletivo
A operação mobilizou equipes das polícias Civil e Militar na noite de ontem, quando os agentes descobriram que mais um carregamento de drogas havia saído da Capital e seria entregue na Rodoviária dos Pobres da cidade de Crateús.

A droga estava sendo levada em um ônibus da empresa Viação Princesa dos Inhamuns cujo motorista foi identificado como José Ivan Pereira de Abreu. Ao chegar na rodoviária de Crateús, ele esperou os passageiros desembarcarem e, em seguida, entregou uma mochila ao também motorista da mesma empresa, José Cândido do Nascimento Júnior, que já aguardava a “encomenda”. Os policiais já estavam de campana (observação à distância).

Mochila

Rapidamente, José Cândido embarcou um veículo Corolla preto e seguiu até o bairro dos Venâncios onde foi abordado por policiais civis e militares. Logo, os agentes descobriram o que havia na bagagem: cerca de dois quilos de pedras de crack e cerca de meio quilo de pasta-base de cocaína.

Os dois motoristas acabaram presos em flagrante e a droga apreendida. A Polícia agora quer saber há quanto tempo eles vinham agindo e tenta, ainda, identificar quem seriam os comparsas da dupla, isto é, os fornecedores e os distribuidores das drogas em Fortaleza e Crateús.

A operação foi comandada por três delegados e mobilizou inspetores da Delegacia Regional e militares do Batalhão Raio (BPRaio).

Fonte: Blog do Fernando Ribeiro

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top