0
Quem deixou para visitar a Região do Cariri cearense na última semana das férias teve o deleite de presenciar uma das cenas mais aguardadas: a deslumbrante queda d'água de 12 metros na cachoeira deste município, formada pelo Rio Salgado. O atrativo natural torna o local um dos principais pontos de visitação durante o período chuvoso. Neste fim de semana, por exemplo, dezenas de pessoas visitam a cachoeira, que compõe o Geopark Araripe, formado por nove geossítios, distribuídos em seis municípios da região.

Predominantemente seca durante quase todos os meses do ano, a mudança de cenário deve-se às últimas chuvas registradas na região que, além de trazerem esperança ao sertanejo de um inverno melhor do que o apresentado nos últimos cinco anos, fizeram renascer uma das cachoeiras mais antigas do Cariri.
De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Missão Velha é uma das cidades que apresenta chuvas acima da média histórica para janeiro. Segundo o órgão, a chuva acumulada até o momento é de 241,5 milímetros, frente à média, que é de 166.8 mm, o que representa desvio positivo de 28.6%.
Precaução - Com a mesma intensidade que a força da correnteza que forma a cascata encanta, ela também gera riscos. O Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBM-CE) adverte que o banho na cachoeira não é recomendado, devido à força da água e à alta quantidade de pedras escorregadias que escondem perigos no fundo.
Apesar do alerta, é comum encontrar pessoas pescando no local e outros tomando banho. Nos últimos anos, inclusive, tem sido frequente pessoas morreram no local. Em 2014, duas pessoas perderam a vida na cachoeira. Para garantir a segurança dos visitantes, foram implantadas barras de segurança com correntes e placas de advertência.
História - A cachoeira de Missão Velha, uma das mais antigas da região, é considerada portal de entrada do processo civilizatório do Cariri. Formada pelo Rio Salgado, fica a três quilômetros da cidade e passou a ser área de estudo para pesquisadores de várias partes do Brasil.
Na cachoeira, conforme explicam pesquisadores da Universidade Regional do Cariri (Urca) se encontra o início da sequência sedimentar, onde podem ser encontrados os icnofósseis. A cachoeira acumula consigo valores paleontológico, geológico, arqueológico e antropológico.
*** Informações com Diário do Nordeste

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top