0
As chuvas praticamente se afastaram do Ceará nos últimos quatro dias. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou, entre as 7h de segunda-feira e 7h de ontem, precipitações em apenas dois municípios: Lavras da Mangabeira (9mm) e Ibaretama (4.2mm). Esse quadro de reduzida pluviometria deve permanecer até o fim deste mês, o último da quadra chuvosa.

Para hoje, a Funceme prevê t nebulosidade variável e possibilidade de chuvas isoladas no litoral, Serra da Ibiapaba, região Jaguaribana e no Sul do Ceará (Cariri). Nas demais regiões, céu parcialmente nublado. Para esta quinta-feira, há possibilidade de precipitações em todo o Ceará.

Os meteorologistas da Funceme observam que as chuvas tendem a ser isoladas, localizadas e passageiras. "Teremos eventos, mas de reduzida intensidade", disse Leandro Valente. "Essa é a tendência histórica deste mês". A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de chuvas no Ceará, permanece afastada da costa Norte do Nordeste brasileiro.

Desde quando começou o atual ciclo de seca no sertão cearense, o mês de maio só registrou chuva dentro da média histórica, que é de 90.6mm, em 2013. Nos demais anos, a pluviometria, segundo a Funceme, sempre esteve com desvio negativo. Atualmente, há um déficit de 58.5%. Nessa última série histórica, o período que registrou menos precipitação foi maio de 2012 com apenas 18.6mm.

Segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o nível médio nos 153 açudes monitorados é 12,6%. Há 104 com volume inferior a 30%, outros 38 em volume morto e 17 permanecem secos. (H.B.)

Diário do Nordeste

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top