0
O acampamento dos criminosos foi localizado na zona rural de Morada Nova. Cinco veículos roubados foram encontrados juntamente com explosivos e ferramentas que o bando usa nos ataques a agências bancárias no Interior.

Policiais do Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Polícia de Choque (BpChoque), localizaram nesta quarta-feira (22), numa mata fechada na zona rural do Município de Morada Nova (a 163Km de Fortaleza) um acampamento montado por uma quadrilha interestadual de assaltantes de bancos e carros-fortes que vem agindo no Ceará. Os ladrões conseguiram escapar antes da chegada da Polícia, mas as autoridades apreenderam um farto material e veículos usados nos assaltos.

Segundo a Polícia, o grupo é comandado pelo assaltante cearense e foragido da Justiça, Sílvio Leno Chaves Barbosa, o “Leno Barbosa”, juntamente com seu comparsa, Edson Ferreira da Silva, o “Lourinho”. Os dois seriam os “cabeças” do bando que, nos últimos meses, teria explodido caixas eletrônicos e cofres de agências bancárias nas regiões do Sertão Central e Vale do Jaguaribe, além de uma tentativa de roubo a um carro-forte, há duas semanas.

O ataque dos criminosos ocorreu na manhã do último dia 10, na estrada que liga os Municípios de Icó e Iguatu. A quadrilha trocou tiros com os vigilantes de dois carros-fortes e abortou o plano, deixando na estrada dois carros e um caminhão incendiados. Entre os veículos destruídos pelo fogo estavam uma caminhonete Hilux e um jeep Renegade.

Ontem, ao descobrir o esconderijo da quadrilha, no Distrito de Uiraponga, em Morada Nova, a Polícia encontrou outros dois veículos do mesmo tipo, roubados, que seriam utilizados na próxima ação criminosa do bando.

Artefatos e carros

No acampamento do bando foram localizados uma caminhonete Hilux prata, com placas da cidade de Ananindeua (Pará), um Jeep Renegade vermelho (roubado na cidade de Morada Nova), uma picape Fiat Strada branca, um Siena branco, além de uma motocicleta com placa de Caucaia.

Também no local foi encontrada uma vasta quantidade de explosivos, detonadores, estopim, além de ferramentas como alavancas, marretas e outros utensílios que os criminosos costumam usar nos ataques contra as agências bancárias. Munição de espingardas de calibre 12 (escopetas) também foram deixados no local pelos criminosos quando decidiram fugir no momento do cerco policial.

Fonte: Cearanews7

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top