0
A arquiteta argentina Brenda Barattini, de 26 anos, está sendo acusada de cometer um crime contra a vida do amante de 40 anos, que também mora em Córdoba. A mulher mutilou e cortou fora o pênis do homem, enquanto ele dormia. A prisão aconteceu no último domingo (26), sendo que o crime foi realizado na noite de sábado (25). Brenda decidiu vingar-se de Sergio F, como foi identificado, após o amante ter abusado sexualmente da mulher. Por enquanto, os advogados do homem negam os fatos.
Brenda utilizou uma tesoura de jardinagem para cortar o pênis do amante fora. Logo após cometer o crime, a mulher fugiu. Logo, Sérgio acordou e gritou por ajuda. Vizinhos chamaram uma ambulância que o socorreu e o levou ao hospital mais próximo do bairro nobre Nueva Córdoba. O estado da vítima é considerado estável, já que os médicos conseguiram conter a hemorragia.
Conforme as testemunhas, Brenda teria entrado no apartamento apenas no sábado à noite. Os vizinhos encontraram Sérgio amarrado na cama e ensanguentado. A mulher foi logo chamada de Lorena Bobbit argentina, por lembrar o caso de 1993, quando Lorena cortou o órgão do marido fora enquanto ele dormia, nos Estados Unidos. Apesar de não ser casada com Sérgio, o caso é bem semelhante.
Conforme os advogados de Sérgio, o seu órgão sexual não tem mais utilidade. Já os advogados de Brenda informam que ela foi atacada e abusada pelo homem ainda no sábado e usou a tesoura apenas para defender-se do que havia acontecido. A arquiteta confessou o crime e foi presa. Durante essa semana, a argentina deve passar por uma série de exames psicológicos. Além disso, antes passará por exames para verificar se ela foi ou não abusada.
Brenda e Sérgio estariam em um relacionamento secreto há meses, já que os dois eram comprometidos, e o apartamento era usado apenas para os encontros amorosos. Os policiais acreditam que o crime possa ter sido premeditado, já que os advogados de Sérgio informaram que não havia uma tesoura de jardinagem no apartamento para Brenda usar. No entanto, amigas de Brenda também afirmaram que houve sim um estupro e a mulher estava apenas se defendendo.

***** Informações com: News 365

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top