0
Após denúncia anônima, a divisão de homicídios da Polícia Civil se encaminhou à Escola Estadual Pedro Augusto Porto Caminha (Eepac) na manhã desta terça-feira (07) após receber a denúncia que uma ossada supostamente humana foi encontrada no local.

De acordo com as primeiras informações, trabalhadores estavam realizando uma reforma na escola e acabaram encontrando os restos mortais, que acreditam ser de uma pessoa.

A escola está desativada há algum tempo e o prédio abandonado. Constatando que no local existia logo na entrada um crânio e muitos ossos em uma pequena sala, o delegado pediu uma equipe de perícia e remoção.

A primeira análise da perita é de que os ossos eram usados para estudo na época que a escola funcionava e foram abandonados com a desativação do colégio.
Ela também disse que partes dos ossos são de plástico, simulando os de verdade, comuns em ambientes de estudo. Mesmo assim todo material foi encaminhado ao instituto de polícia científica para exames.

Nova Cruz Oficial

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top