0
 Três homens foram presos, na tarde de ontem, após fazerem cerca de 30 funcionários de uma empresa distribuidora de carnes como reféns, no bairro Messejana. Segundo a Polícia Militar, os funcionários do estabelecimento conseguiram ligar para o Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Uma patrulha do Comando Tático Motorizado (Cotam) que estava na área efetuou as prisões.
De acordo com o sargento PM Rodrigo, do Cotam, os três homens invadiram a distribuidora de alimentos, localizada na Rua Coronel Dionísio de Alencar, em Messejana. Eles aproveitaram o momento em que duas funcionárias entravam pelo portão principal da empresa. Dentro do prédio, eles anunciaram o assalto.

Segundo o militar, havia cerca de 30 funcionários no local. Agindo com violência, conforme o relato das vítimas, os assaltantes renderam os funcionários e obrigaram que eles se dirigissem para os banheiros e também no escritório da empresa.

O objetivo do trio era retirar o dinheiro do cofre da distribuidora. Um dos funcionários (identidade preservada) que estava no local e era mantido como refém, conseguiu ligar para a Ciops e informou sobre o assalto.

Escondidos

 Patrulhas do Cotam e do Ronda Tático chegaram ao local e entraram no prédio. Na chegada da Polícia, dois deles se misturaram com os funcionários no escritório para tentar confundir os PMs. O terceiro assaltante se escondeu embaixo de um caminhão, mas também foi localizado e recebeu voz de prisão.

A patrulha do Cotam, formada pelo sargento Rodrigo, cabo Ribeiro e soldado Romilson, apreendeu aparelhos celulares roubados dos reféns e três revólveres calibre 38 com munições. Uma das armas estava com a numeração raspada. Não houve feridos na ação.

O grupo formado por Claudenilson Silva Linhares, 24, Jordson da Conceição, conhecido por 'Nego Jó', 24 e Alan Sousa Felix, 22, foi autuado na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Os três responderão pelos crimes de roubo, associação criminosa, receptação de produto roubado e posse ilegal de arma de fogo.

Claudenilson Silva e Jordson possuem antecedentes criminais. Alan Sousa era foragido da Cadeia Pública de Santa Quitéria (distante 222 quilômetros de Fortaleza). Segundo os funcionários do local, Jordson da Conceição, o líder do grupo, já havia assaltado a distribuidora em outra ação que ocorreu semana passada, quando conseguiram roubar R$ 30 mil reais.

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top