0
 O número de casos entre professoras e alunos aumenta ainda mais nos Estados Unidos e Europa. Desta vez, a protagonista é Lauren Cox, 27 anos, que leciona Geografia em Bromley, sul da Inglaterra. A professora foi presa em setembro de 2015 por ter mantido relações sexuais um aluno de 15 anos, de acordo com o jornal Huffingtopnb Post. Isso é considerado crime no país, mesmo que o ato seja consensual. Julgada neste mês de maio, ela recebeu a sentença dura no tribunal: um ano de prisão. A punição foi considerada pesada porque nesses tipos de caso a acusada de abuso sexual costuma receber, como pena, o pagamento de multas ou trabalhos comunitários. Lauren gritou quando ouviu a sentença do juiz. Em seguida, teve uma crise de choro e teve de ser amparada por advogados e familiares. Lauren era casada quando conheceu o garoto. Ele tinha 13 anos na época. Costumava dar doces para o menino, como contou no tribunal. A professora só foi sair com ele dois anos depois. Deu uma carona para o garoto, que não teve o nome revelado. Fizeram sexo nesse primeiro encontro, dentro do carro da professora. Houve outros encontros, com relações no carro e na casa dela, quando o marido estava fora. A professora também levou o garoto para pequenos hotéis à beira da estrada. O caso durou seis meses, de março a setembro. Lauren confessou que estava apaixonada pelo garoto. Enviava a eles fotos dela nua, convidando-o para sair. Chegaram a fazer sexo também na casa do garoto, na ausência da família dele. Numa das mensagens disse que era uma mulher ciumenta e que não gostaria que ele namorasse outra garota. Foi então que a mãe do garoto passou a espionar o garoto. Fuçou redes sociais e tentou o telefone do garoto, sem sucesso. Mas começou a segui-lo. Até que viu o garoto com a professora no carro dela. Fuçou redes sociais e tentou o telefone do garoto, sem sucesso. Mas começou a segui-lo. Até que viu o garoto com a professora no carro dela. A mãe não fez nada. Mas, no dia seguinte, marcou um encontro com a professora no café da escola. Ela negou o caso e disse que costumava dar "aulas extras de Geografia". A mãe dele não acreditou e pressionou. Até que a professora admitiu o caso. Houve uma discussão e, segundo a mãe, Lauren a ofendeu. E não concordou em acabar com o relacionamento. Foi então que a polícia foi avisada. Depois de uma investigação, Lauren foi presa. Acabou demitida da escola. O marido, Andrew, de 30 anos, está se divorciando dela. Em um comunicado, ela pediu desculpas pelo ocorrido. No julgamento, o magistrado elogiou a postura da mãe do aluno, que "agiu com discrição e bom senso". Mas condenou a professora a ficar doze meses atrás das grades. Os advogados dela prometem recorrer. Disseram que a professora é uma pessoa "carente e vulnerável" no julgamento, mas que admitiu culpa no caso.
Fonte:R7

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top