0
Na manhã desta segunda-feira (15), o policial militar Alexandro dos Santos foi morto com um tiro no pescoço durante abordagem realizada no loteamento Novo Horizonte.
O acusado de cometer o crime, Kennedy Magalhães, declarou ao chegar à Delegacia de Flagrantes que em momento algum teria tomado a arma do policial, e que na verdade o fato aconteceu durante a movimentação brusca realizada na abordagem e uma arma teria disparado acertando o PM.
                 
Kennedy afirmou não saber como aconteceu o disparo /Foto: Reprodução
“Eles me abordaram, eu comecei a me debater e não sei o que aconteceu, eu trisquei na arma do policial e ela disparou, não foi porque eu quis”, disse o acusado.
O pai de Kennedy, José Carlos Magalhães, afirmou à reportagem que o filho não seria capaz de efetuar o tiro, já que estava sendo contido por três policiais que o seguravam pelos braços e aplicavam-lhe um ‘mata-leão’. Ainda segundo o pai do suspeito, a arma que acertou o policial seria de posse de outro PM.
“Estão mentindo, é uma armação. O menino estava segurado por dois policiais pelos braços, e um outro no pescoço. Um outro policial estava com a arma na mão e durante o ‘agarra-agarra’, a arma disparou e matou o PM”, disse o pai do acusado

Fonte Contilnet Noticias

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top