0
A imprensa e os intelectuais brasileiros adoram odiar a polícia, detonar os policiais, tratados como os verdadeiros criminosos, enquanto os criminosos são tratados como vítimas. Mas aqui nos Estados Unidos é diferente. Aqui a esquerda ainda não avançou tanto a esse ponto, e os policiais são admirados e respeitados. É por isso que Rafael Souza virou herói… nos Estados Unidos! Até o esquerdista Washington Post deu destaque ao ocorrido.

Souza é um policial paulista que estava de folga quando viu um assalto. Ele sacou sua arma e matou – não um, mas dois bandidos. Detalhe: ele carregava seu filhinho no colo. As imagens da câmera de segurança do local capturam o momento em que Souza atira nos marginais e sua mulher corre entre as gôndolas para pegar o filho do casal.

Mas como um herói desses é tratado no Brasil? A reportagem no Estadão responde: As armas foram apreendidas pela Polícia Civil, na madrugada deste domingo, 19, após a realização de exame de balística e da apreensão das imagens das câmeras de monitoramento. Souza será investigado pela Polícia Civil por homicídio e, segundo informou a PM, passará por acompanhamento psicológico antes de retomar as atividades.

O policial que reagiu ao assalto e matou os bandidos é o potencial homicida na história. Pobres assaltantes… Como o Brasil poderá combater a epidemia da violência se até mesmo um ato de bravura em legítima-defesa é tido como o crime em si, não a heróica reação ao crime? Que policial vai reagir se souber que, depois, só vai ganhar dor de cabeça em vez de medalha de honra?

O Brasil cansa…

Rodrigo Constantino

Via Gazeta do Povo

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top