0
Um dos adolescentes baleados durante a rebelião em dois centros educacionais localizados no Passaré, em Fortaleza, na manhã da última sexta-feira, 6, não resistiu aos ferimentos e morreu no Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro. 
Márcio Ferreira do Nascimento, 17, passou por cirurgia, mas morreu ainda na noite de sexta, às 21h15min. Já o outro adolescente também baleado e levado ao hospital recebeu alta e foi reencaminhado aos cuidados da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS). Não foi divulgado onde os 350 jovens que participaram da rebelião estão sendo mantidos.
O jovem morto cumpria medida socioeducativa por homicídio no Centro Educacional São Miguel, que fica ao lado do Centro Educacional São Francisco. Os dois registraram a rebelião, definida como “a pior do ano” pelo juiz titular da 5ª Vara da Infância e Juventude de Fortaleza, Manuel Clístenes. As unidades ficaram 
completamente destruídas.

Crise
A morte de Márcio Ferreira acontece durante uma das piores crises enfrentadas pelo sistema socioeducativo do Estado. Conforme O POVO publicou ontem, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, enviará um assessor ao Ceará para acompanhar a situação.

Não há informações sobre de onde partiram os tiros que balearam os adolescentes. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que está apurando em que situação os jovens foram feridos. Em nota, a pasta informou que “o comando da Polícia Militar determinou a apresentação de todos os policiais que estiveram no local e nas proximidades. A Polícia Civil deve instaurar imediatamente inquérito”.
Já a STDS informou que os jovens foram transferidos para locais “seguros e com todo o atendimento necessário”. Nesta segunda-feira, uma entrevista coletiva será realizada pela secretaria para apresentar o “plano de reestruturação do sistema socioeducativo” do Estado.
Fonte: Opovo

Postar um comentário

Você Repórter

Você Repórter
 
Top